Câncer Colorretal (PREVENÇÃO)

 

O câncer colorretal pode acometer qualquer indivíduo a partir dos 50 anos de idade, independente de sinais ou sintomas da doença e mais de 70% dos casos se apresentam sem história familiar desta doença.

 

A sobrevida depende do estágio da doença, no momento do diagnóstico, sendo 90% se a doença estiver localizada (restrita à parede do intestino), apenas 65% para doença regional (isto é, com envolvimento de linfonodos) e 09% com metástase à distância.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Câncer colorretal é derivado de um pequeno pólipo benigno (≈ verruga): o adenoma que surge no intestino grosso, a partir dos 40 a 50 anos de idade e cresce lentamente, podendo evoluir para o câncer em um período de 10 anos.

 

Infelizmente, os adenomas são assintomáticos, em sua maioria. Geralmente, apenas pólipos maiores apresentam sangramento. O câncer colorretal em fase precoce também não produz sinais ou sintomas, sendo mais comuns na doença tardia, dependendo da localização, tamanho do câncer e presença de metástases (invasão de outras estruturas ou órgãos).

 

Indivíduos com idade maior ou igual a 50 anos são considerados de risco médio e devem iniciar programa de prevenção independente de sinais, sintomas ou ausência de história familiar de cancer colorretal.

 

 

Como prevenir contra o câncer colorretal?

 

 

Prevenção primária – Fase que se antecipa ao câncer.

 

  • Recomenda-se maior ingestão de alimentos ricos em cálcio, fibras

(verduras e frutas frescas) e cereais integrais.

 

  • Evitar gorduras de origem animal, excesso de carne vermelha, conservantes, defumados, produtos químicos, consumo de álcool e fumo.
     

  • Praticar atividade física regular, se possível diariamente.
     

  • Combater a obesidade.

 

Prevenção Secundária: Segundo a maioria dos guidelines mundiais, bem como de acordo com a Diretriz da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva, a colonoscopia é o método de escolha para a prevenção secundária do câncer colorretal.

 

  •  Todos indivíduos com idade maior ou igual a 50 anos são considerados de risco médio e devem iniciar um programa de prevenção do câncer colorretal para detecção e remoção dos pólipos ou detecção do câncer em fase precoce ou seja sem invasão local ou metástase a distância, quando há maior chance de cura.
     

  •  Pacientes com história familiar de adenoma ou de câncer colo-retal são considerados de alto risco para esta doença e devem iniciar seu programa de prevenção através da colonoscopia, a cada 05 anos, a partir dos 40 anos de idade ou 10 anos abaixo da idade da manifestação do câncer em seu familiar mais jovem. Familiares com mais de um caso de câncer colo-retal podem estar diante de uma doença hereditária, devendo ter seu seguimento diferenciado, já sendo disponível, em alguns casos, diagnóstico através de estudos de genética molecular.

 

A COLONOSCOPIA permite a visualização de todo o intestino grosso e apresenta baixo índice de complicações. Além de permitir a ressecção dos pólipos, pode ser suficiente para ressecção curativa em casos de câncer precoce (se superficial), sem necessidade de cirurgia invasiva.

 

Através da remoção de pólipos adenomatosos reduz em 76% a 90% a incidência (surgimento de novos casos) do câncer colorretal, prevenindo contra o cancer por período mínimo de seis anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Diretriz da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED)

sobre Prevenção e Rastreamento do Câncer colorretal da

Elaborada por médicos membros da Gastrocenter Vitória-ES.

© 2014 por RGSchlindwein. Criado com Wix.com

Responsável pelo Site: Rafael Felix Schlindwein

(CRM-SC 14.214 / RQE9776)

Para marcar uma consulta ligue (47) 3081-2200 (Balneáriu Camboriú-SC) ou (47) 3246-1500 (Itajaí-SC)

​